Nossos Cafés Diferenciais Localização Loja Virtual Onde Encontrar Contato

Clique nas opções acima para saber o que faz o Ateliê do Grão diferente das cafeterias comuns.

Já tentei escrever várias vezes sobre o quanto somos apaixonados por essa maravilha de máquina, mas nunca consegui escrever um texto que explicasse tão bem o que sentimos:

É conhecida como MATADORA!!!

Artigo escrito por Portola Coffee Lab. Reprodução autorizada pelo autor.

Nossa máquina de café espresso pode dar um chute na b**** da sua máquina de café espresso. Isso é tudo o que você precisa saber, mas se você quiser mais informações, continue lendo.

Slayer (Matadora em Inglês). É um nome agressivo para uma máquina de café espresso. Pensando bem, é um nome agressivo para qualquer coisa. Se você fizer uma busca por “slayer” no google, não vai encontrar imagens de abraços, coelhinhos ou chá da tarde. Não, você vai receber um resultado de pesquisa agressivo!

Batizar uma máquina de café espresso com um nome usado freqüentemente por metaleiros com tatuagens na cabeça e filmes de terror, nos faz pensar que é melhor que ela seja um estouro!

Além do nome, ela custa no mercado norte americano, sem as taxas de importação, U$ 18.000,00. Dezoito mil dólares é o que se paga por um belo casamento, um carro decente ou uma mansão no estado de Dakota do Norte.

Você deve estar pensando: “Se é tão intensa e tão cara, essa máquina tem a obrigação de fazer algo que as outras máquinas de café espresso nunca fizeram!”

Ela faz. Então se acalme.

Para entender isso, você deve entender a extração de café espresso.

A extração de espressos é um processo violento. Simplificando, consiste em passar água extremamente quente, sob alta pressão, por dentro de um pequeno bolo de café, moído fino, em poucos segundos.

Por ser um processo tão rápido, a maioria dos cafés de origem única, que tem um sabor especial quando extraído em um processo mais lento (coador de pano, filtro de papel, ou prensa francesa), tem um sabor tão áspero quando extraídos pelo método de espresso, porque não é dado tempo para que os sabores se desenvolvam.

Por causa dessa química extravagante que é a extração do espresso, apenas uma fração dos cafés e blends são usados para fazer espressos e cappuccinos.

E as coisas eram feitas desta maneira desde a invenção da extração de espressos, 150 anos atrás.

Até agora! Aí surgiu a Slayer!

A Slayer acabou com essas limitações. Agora você pode degustar os MARAVILHOSOS cafés de origem única, que tem deliciosos sabores sutis, na forma de ESPRESSO, extraídos na Slayer.

A característica especial da Slayer, é que ela permite ao barista ajustar a pressão da água durante a extração do espresso. Desta forma, a pessoa que está extraindo o café, muda a velocidade da extração, permitindo que os sabores do café surjam e explodam em suas papilas gustativas.

Você pode sentir o sabor de amoras dos cafés Etíopes ou os sabores de chocolate dos cafés do Indo-pacífico, que você já sentiu na sua prensa francesa, de uma maneira completamente diferente.

Eu estou olhando para uma Slayer branco pérola, com suas pernas de metal, seus controles de madeira e seu perfil sexy, no balcão do Portola Coffee Lab… e posso garantir, que ela parece intensa o suficiente para merecer o nome SLAYER.

A Slayer mudou a maneira que o espresso é feito, e o Portola Coffee Lab trouxe essa bruta para Orange County.

Nos identificamos muito com esse artigo dos amigos do Portola, e por esse motivo resolvemos reproduzi-lo.

Você que freqüenta o Ateliê do Grão, tem o privilégio de experimentar sabores nunca antes experimentados no Brasil, na única Slayer da américa latina.

Mais informações sobre a Slayer podem ser obtidas no site do fabricante: Slayer Espresso